Menu

19 de junho de 2012

Uma salva de palmas para o destino

Vamos saudar o destino com uma bela salva de palmas, ele merece. Merece por nos iludir tanto. Merece porque mesmo este danado sendo tão incerto, sempre queremos sabê-lo. E o pior é que sabendo-o, sempre queremos mudá-lo. Uma bela salva de palmas para o destino por ficar tão adiante de todas as expectativas existentes, por nos fazer sorrir ou chorar quando menos esperamos. Uma salva de palmas para o destino por ser a fatalidade que todas pessoas estão sujeitas a correr sem tomar nenhuma precaução. Duas (pode ser?) salvas de palmas para o destino que deu certo, para destino que fez soltar um riso torto num dia ensolarado. Uma salva palmas para o destino que derrubou a última folha daquela árvore nos avisando o que virá. Para o destino promissor que quebra, devastadamente, com todas as promessas e que mesmo assim não desistimos dele. E uma gigantesca salva de palmas para nós, que somos tão imprudentes que mesmo depois de tantos destinos terem passado, não aprendemos a cautelar o agora em relação às nossas ações. Em relação à nossos sentidos e à nós mesmos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário