Menu

27 de dezembro de 2012

Anarquista denegridor

Tô me rastejando amor, minhas pernas estão pouco firmes para andar. Talvez tudo isso seja culpa tua, mas talvez seja minha. Só minha. Só minha por aceitar todas as vezes que você me chamou de idiota por não te querer sem interromper tuas falas, sem gritar o mais alto que eu pudesse que eu queria sim. Que eu queria mais que tudo. Que eu queria te fazer feliz, que eu queria montar, armar, fixar uma rede na tua vida. Ou quem sabe abrir uma barraca, ou melhor, construir uma casa. Pra nunca mais precisar ir embora, pra nunca mais te deixar. Mas eu tinha medo e também receio, porque no fundo eu sei que tu sabias que o que eu queria era ficar contigo por todo esse sempre. Confesso que, às vezes (ou todas as vezes), eu sentava em um daqueles bancos do lago esperando você chegar, com seu meio de transporte favorito, pra me levar longe dali, pra qualquer lugar desse mundo. E sabíamos, juntos, que teu meio de transporte favorito era o meu também. Porque favoritávamos o amor, mesmo desconhecendo-o. Mesmo não sabendo lidar com ele. Acho que era isso que nós mantia unidos, amor. Esses nossos problemas em comum, essas nossas dificuldades e fraquezas em comum. Que, quando juntos, pareciam pouco importar. Pouco valer um suspiro. Porque pouco acreditávamos nessa história de que corações completam outros. Que almas podem ser gêmeas. Não nos importávamos. Porque brigávamos, discutíamos, discordávamos e mesmo assim eu continuava gostando de você e você continuava gostando de mim, como tocava Oriente.
Amor, você sabe que nunca precisamos da superficialidade. Que nunca precisamos das palavras bonitas pra nos mantermos únidos, porque a única coisa que importava era que estivéssemos com todos os órgãos em total e perfeito funcionamento. Até despacharmos completamente com a serenidade do nosso sistema límbico, cujo qual eu comecei a venerar desde então. Só porque ele tinha você, e eu não.
Estranho.
Engraçado.
E lindo.
Descrevi você no meu chão, no lugar da base. Base que fugiu, que voou. Ou que, simplesmente, deu as costas e se foi.

Um comentário:

  1. Baita feiosinha hahahah participaçao do teu namorado 100% s22 gordinhaa

    ResponderExcluir